A aquisição que pode mudar o mercado dos veículos elétricos?!

Em 2011 durante o cleantech fórum em San Francisco Elon Musk dizia que o futuro dos veículos elétricos não seria depositado nas baterias Li-ion:

If I were to make a prediction, I’d think there’s a good chance that it is not batteries. But capacitors.”

Pois passados uns bons anos a Tesla dá um passo nesse sentido e adquire a Maxwell que detém inúmeras patentes e tecnologia de ultra-condensadores. A própria Maxwell afirmou que fornece “dry electrodes” que podem ser usados no fabrico de baterias para propulsão de veículos elétricos e sistemas de energia renovável.

O Chief executive Dr. Franz Fink comentou o negócio:

“We are very excited with today’s announcement that Tesla has agreed to acquire Maxwell. Tesla is a well-respected and world-class innovator that shares a common goal of building a more sustainable future,” 

(…)

”We believe this transaction is in the best interests of Maxwell stockholders and offers investors the opportunity to participate in Tesla’s mission of accelerating the advent of sustainable transport and energy.”

No mês de dezembro já tinha definido que o rumo da empresa iria sofrer mudanças dramáticas no sentido positivo:

“It is becoming increasingly clear that our DBE technology holds significant advantages over currently available energy systems for electric vehicles (EV) and positions us for significant long-term value creation as a result. We felt the time was right to shift our focus to further develop disruptive technologies and energy systems that address burgeoning global markets, notably the dramatically expanding EV market.”

—Dr. Franz Fink, Maxwell’s CEO

A tecnologia actual das baterias Li-ion tem o contra de serem ainda dispendiosas e pesadas. É nesses pontos que os ultra-condensadores podem ser a chave que desbloqueia estes contras. Estes guardam na mesma energia como se de uma bateria se tratasse no entanto podem ser recarregados quase que instantaneamente, o output de energia é muito grande e a sua longevidade é muito superior à tecnologia actual resolvendo a degradação excessiva pelo supercharging.

No entanto nem tudo será resolvido pois estes ultra condensadores não substituirão as baterias, tal foi proferido pelo CEO da Maxwell à alguns anos atrás:

“Ultracaps in today’s configuration can’t replace batteries. They’re very different — the battery is an energy device, and the ultracap is a power device. Batteries have 10 times the power of an ultracap, and ultracaps have 10 times the power. I wouldn’t say ultracaps can “supercede” batteries, I’d say “complement.”

no entanto poderá haver avanços com a combinação de ambas tecnologias que poderão introduzir melhorias tanto nas baterias dos veículos elétricos como nas baterias de armazenamento de energia.

A aquisição da Tesla revela que a empresa espera apostar e muito nesta tecnologia uma vez que aposta na filosofia “built on house” partindo so para aquisições quando tal se revela um processo moroso.

Relativamente a esta operação a Tesla respondeu sucintamente a Forbes:

“We are always looking for potential acquisitions that make sense for the business and support Tesla’s mission to accelerate the world’s transition to sustainable energy.”

Nota: antes da compra pela Tesla a Maxwell fez parceria com a Geely para uso nos modelos PHEV da marca chinesa que também detém a Volvo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *